Política de viagens corporativas para quê?

Política de viagens corporativas para quê?

Você se lembra de Alice no País das Maravilhas? Especificamente, daquela parte onde a Alice pergunta para o Gato de Cheshire que caminho tomar e tanto faz aonde ele vai dar? E ele responde que qualquer caminho serve para quem não sabe para onde quer ir. Lembra? Pois bem, é assim que a gente se sente quando viaja a trabalho por uma empresa sem política de viagens. Ao crescer, uma empresa expande seus negócios de local para regional, depois nacional, continental e, por que não, global? Continue lendo

Autorizador ou atrapalhador?

Autorizador ou atrapalhador?

Você tem que aprovar uma viagem de alguém do departamento comercial para prospectar aquele cliente importante. Porém a empresa resolveu reduzir custos e cortou as viagens. Mas essa deve ser feita e você acaba solicitando à secretária que verifique os valores de passagem aérea e da hospedagem. Bingo! Ela conseguiu aquela tarifa especial com a agência de viagens que caberá direitinho no seu projeto. Já é possível falar com a diretoria para a autorização final. Sucesso! Aí quando finalmente você solicita a emissão, escuta: “A Continue lendo

Agente ou Consultor de Viagens?

Agente ou Consultor de Viagens?

Estamos sempre nos perguntando sobre as mudanças rápidas e profundas no turismo. Que tipo de empresas vão surgir? Quais vão acabar? O digital vai substituir o presencial em que proporções? Me recordo quando surgiram as teleconferências, diziam que os eventos estavam com os dias contados. Bem, não temos a resposta para essa questões, mas devemos acompanhar e nos localizar nesse cenário. Segundo uma pesquisa recente encomendada pela agência de viagens AAA Travel, norte-americanos com idades entre 23 e 39 anos estão tão propensos a usar Continue lendo

Como você vê (e trata) o viajante na sua empresa?

Como você vê (e trata) o viajante na sua empresa?

A gestão de viagens de uma empresa é uma temática ampla e complexa – e é preciso entender a estratégia de negócios da companhia, seu orçamento, públicos e comportamento de áreas para, só então, criar, alterar ou propor e/ou gerir a rotina de viagens em uma empresa. Parte da política trata (ou deveria tratar) do viajante. Analista, técnico, vendedor, trainee, consultor, coordenador, diretor, vice-presidente, CEO. Independente da posição hierárquica que ocupa na estrutura, estes profissionais podem integrar a lista dos viajantes corporativos. O entendimento sobre o Continue lendo

Por que contratar uma agência de viagens corporativas?

Por que contratar uma agência de viagens corporativas?

Num mundo onde a mobilidade permite fácil acesso à uma infinidade de conteúdos, muitas pessoas no mundo corporativo fazem essa pergunta. ingenuidade pensar que a atribuição de uma TMC seja tão somente ter plataforma de emissão e reserva. As atribuições de uma agência de viagens corporativas vão muito além do que prover esse ambiente de mobilidade, online, para acesso a essa infinidade de conteúdos. Para melhor entendimento, vamos detalhar, ainda que de maneira bastante genérica, essas atribuições em 3 pontos básicos convergentes. Tecnologia Uma das Continue lendo

Políticas de bleisure devem ser mais claras nas empresas

Políticas de bleisure devem ser mais claras nas empresas

Bleisure  e políticas de viagens nas empresas Ainda que muitas empresas não incluam o bleisure em suas políticas de viagens, as que incluem devem deixar as regras relacionadas a ele bastante claras, segundo o gerente comercial corporativo da Gol, Anderson Wolff. “Tudo o que se faz na informalidade acaba acarretando problemas em algum momento, e isso também se aplica à pratica do bleisure. As empresas precisam deixá-la bem clara em suas política, informando o que é permitido e em quais condições. Isso traz tranquilidade aos viajantes, que se Continue lendo

United terá novas rotas internacionais em 2019

United terá novas rotas internacionais em 2019

A United Airlines acaba de anunciar suas novas rotas internacionais com saída dos Estados Unidos. A partir de 30 de março, a companhia terá serviço diário sem escalas entre São Francisco e Amsterdã. O voo terá saída do destino norte-americano às 14h55 e chegada às 10h20, horário local. Já no sentido inverso, sai às 14h50 e chega às 16h50, com rotas operadas em Boeing 787-9. O voo somará às outras ligações do destino holandês com Chicago, Houston, Nova York (Newark) e Washington Dulles. Os trechos Continue lendo